A marca da vacina realmente importa?

05/11/2021 Saúde | Vacinas Saúde Livre Vacinas

As vacinas são a forma mais eficiente de prevenir doenças infecciosas.

As vacinas funcionam educando o sistema imune. Elas induzem a chamada “resposta de memória específica”, em que as células T e células B (produtoras de anticorpos) são ativadas. Quando o corpo entra em contato com o patógeno (organismo que transmite alguma doença), essa resposta irá proteger o sistema, impedindo que a doença se manifeste de forma grave. Deste modo, o corpo fica imune. 

O desenvolvimento de uma vacina é semelhante ao desenvolvimento de um medicamento. No total, são quatro etapas: pré-clínica e fases 1, 2 e 3

  • Na etapa pré-clínica, a vacina é testada em animais, e então é validada a capacidade de induzir resposta imune protetora e segurança; 
  • Na fase 1, a dose correta, a segurança e a imunogenicidade (a capacidade de uma substância provocar uma resposta imune) da vacina são avaliadas em um pequeno grupo de voluntários/as adultos/as saudáveis; 
  • Já na fase 2, geralmente realizada com mais de 100 participantes, continua-se avaliando a segurança e a resposta imune. 
  • Finalmente, na fase 3, a segurança e efeitos adversos continuam sendo testados e a vacina é administrada em milhares de participantes e comparada com um grupo que não recebeu a vacina, mas apenas um placebo no lugar (uma substância falsa incapaz de produzir efeito fisiológico). Neste momento é determinado se a vacina é eficaz para combater à doença destinada

Durante os ensaios de fase 3 é recomendado que o grupo voluntário e a equipe de cientistas não saibam quem recebeu a vacina ou o placebo, garantindo que os resultados da eficácia não sejam influenciados por quem está avaliando. Essa etapa costuma ser desenvolvida em diferentes países para analisar a resposta em diferentes populações. 

Esse é um processo que costuma ser caro, podendo custar milhões de reais e durar anos até o cumprimento de todas as etapas. Quando a última fase está completa, os resultados são submetidos às avaliações das agências reguladoras de cada país.  

Para certificar a qualidade esperada dos lotes de vacinas, são realizados testes em cada etapa da cadeia de produção

Todas as vacinas são seguras e eficazes. Independente da tecnologia utilizada, esses imunizantes foram testados, tiveram sua eficácia comprovada por meio de estudos, avaliados e reavaliados por cientistas, e são aplicados em larga escala no mundo todo.

Posts relacionados

Coqueluche: aumento de casos alerta para importância da vacina

A coqueluche é uma doença infecciosa que pode ser grave e potencialmente fatal em crianças com menos de um ano de idade. O número […]

Saúde Livre Vacinas, 17 de abril de 2024

Gripe, covid-19 ou VSR? Saiba quais são as diferenças

O Brasil registrou um aumento no número de casos de vírus sincicial respiratório (VSR) e de gripe nas últimas semanas. Eles corresponderam, respectivamente, a […]

Saúde Livre Vacinas, 11 de abril de 2024

Vacina contra câncer: conheça os imunizantes que previnem a doença

O desenvolvimento de uma vacina contra câncer é um objetivo antigo da medicina. Enquanto ainda não é possível evitar todos os tipos da doença […]

Saúde Livre Vacinas, 08 de abril de 2024