Descubra quais vacinas aplicar depois dos 4 anos

11/11/2021 Saúde | Vacinas Saúde Livre Vacinas

É comum os pais terem mais dúvidas quanto às vacinas que são necessárias após os 4 anos de idade do seu filho, isso acontece porque muitas dessas vacinas acabam sendo reforços de vacinas já aplicadas anteriormente e outras que muitas vezes os pais não sabem que são necessárias. Por isso, a Saúde Livre desenvolveu um material para poder ajudar papais e mamães a entender melhor quais as vacinas são indicadas para as crianças depois dos 4 anos de vida. 

A vacinação é fundamental para o desenvolvimento saudável de todas as crianças e adultos, por isso é necessário seguirmos, sempre que possível, as indicações do calendário vacinal.

É muito importante a vacinação em todas as idades, pois essas são responsáveis pela imunização geral da população e pelo controle de doenças, tanto que muitas delas foram erradicadas no Brasil, como a varíola e poliomielite.

VAMOS CONHECER AS VACINAS A PARTIR DOS 4 ANOS 

É inquestionável que vacinas são, sem dúvida alguma, a forma mais eficaz e segura de prevenir doenças, independente da idade. A partir dos 4 anos de idade, algumas vacinas importantes precisam de doses de reforço e outras devem ser realizadas pela primeira vez, seguindo a orientação do Ministério da Saúde e também da Sociedade Brasileira de Imunização. 

Reforço da vacina Tríplice Bacteriana 

Vacina tríplice bacteriana – DTPa

Vacina contra Difteria, Tétano e Coqueluche. Trata-se de vacina inativada, portanto, não tem como causar a doença.

Crianças com menos de 7 anos de idade, mesmo as que já tiveram tétano, difteria, doença causada pelo Haemophilus influenzae tipo b (Hib) e/ou coqueluche devem ser imunizadas, uma vez que estas doenças não conferem proteção permanente frente a novas infecções. 

Para a vacinação rotineira de crianças (aos 2, 4, 6 meses e entre 12 e 18 meses), preferir a vacina quíntupla (penta) ou hexa, nas quais a DTPa é combinada a outras vacinas. Para a dose de reforço entre 4 e 5 anos de idade, a DTPa pode ser substituída por dTpa ou dTpa-VIP.

Reforço da vacina Poliomielite 

Desde 2016, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) adota a vacina VIP nas três primeiras doses do primeiro ano de vida (aos 2, 4 e 6 meses de idade) e a VOP no reforço e campanhas anuais de vacinação.

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) orienta que a VIP seja a vacina de preferência na administração de todas as doses.

VIP – Na rotina de vacinação infantil: aos 2, 4 e 6 meses, com reforços entre 15 e 18 meses e entre 4 e 5 anos de idade

Nos serviços privados de vacinação, está disponível apenas em apresentações combinadas com outras vacinas: DTPa-VIP/Hib e DTPa-VIP-HB/Hib (para crianças com menos de 7 anos) e dTpa-VIP (para crianças a partir de 3 anos, adolescentes e adultos).

Reforço da vacina Meningocócica ACWY

Essa vacina previne contra as meningites do tipo A, C, W e Y, trata-se de vacina inativada, portanto, não tem como causar a doença.

Para crianças, a vacinação de rotina deve iniciar aos 3 meses de idade com duas doses no primeiro ano de vida, dependendo das recomendações do laboratório que a clínica trabalha, e reforços entre 12 e 15 meses, entre 5 e 6 anos e aos 11 anos de idade. Para adolescentes que nunca receberam a vacina meningocócica conjugada ACWY, são recomendadas duas doses com intervalo de cinco anos.

Vacina da Influenza (gripe)

Vacina que previne contra infecção pelo vírus Influenza, que causa a gripe, que estão contidos nas vacinas de acordo com o ano de referência. Também é uma vacina inativada, sendo assim não pode causar a doença. 

Para crianças entre 6 meses e 8 anos de idade, realizar duas doses na primeira vez em que forem vacinadas (primovacinação), com intervalo de um mês e revacinação anual. Após a primovacinação, seguir com dose única anualmente.  

Nos serviços privados de vacinação, a vacina quadrivalente está disponível para pessoas a partir de 6 meses, sem restrições de idade.

Na rede pública, a vacina trivalente está disponível para grupos considerados prioritários pelo Ministério da Saúde em função do maior risco de adoecimento e de evolução para quadros graves. 

Vacina da Febre Amarela

No Brasil estão disponíveis duas vacinas, a produzida por Bio-Manguinhos – Fiocruz, que é utilizada pela rede pública, e a produzida pela Sanofi Pasteur, utilizada pelos serviços privados de vacinação. 

O esquema de doses utilizado de rotina, orienta que crianças até 4 anos, façam duas doses, aos 9 meses e aos 4 anos, já as crianças acima de 4 anos, ainda  não há consenso sobre a duração da proteção conferida pela vacina. De acordo com o risco epidemiológico, uma segunda dose pode ser considerada pela possibilidade de falha vacinal.

Vacina da Varicela 

Essa vacina previne a catapora, e é desenvolvida com vírus atenuado. 

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) recomenda duas doses da vacina varicela, sendo a primeira aos 12 meses e a segunda entre 15 e 24 meses de idade. 

Essa vacina acaba entrando nessa lista pois, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) disponibiliza uma dose da vacina varicela, aos 4 anos de idade, correspondente à segunda dose do esquema contra varicela. A primeira dose é aplicada aos 15 meses, como parte da vacina tetraviral. 

Vacina contra o HPV 

A vacina do HPV quadrivalente previne contra infecções persistentes e lesões pré-cancerosas causadas pelos tipos de HPV 6,11,16,18. Também previne o câncer de colo do útero, da vulva, da vagina, do ânus e verrugas genitais. A vacina contra o HPV, ao contrário do que muitos pensam, se trata de uma vacina com vírus inativado, não podendo causar a doença e se tornando extremamente segura para as crianças a partir dos 9 anos de idade conforme é recomendado. 

Para meninas e meninos de 9 a 14 anos completos, são indicadas duas doses, com intervalo de seis meses entre elas (0 – 6 meses). Já para adolescentes a partir dos 15 anos, são três doses: a segunda, um a dois meses após a primeira, e a terceira, seis meses após a primeira dose (0 – 1 a 2 – 6 meses).

Vacina da Dengue 

Essa vacina previne contra quatro sorotipos diferentes de Dengue, é uma vacina atenuada, composta por esses quatro sorotipos vivos da dengue. A eficácia na prevenção da doença é de 65,5%, na prevenção de dengue grave e hemorrágica é de 93% e de internação é de mais de 80%. 

A vacina está licenciada para crianças a partir de 9 anos de idade, adolescentes e adultos até 45 anos e é recomendada para indivíduos previamente infectados por um dos vírus da dengue, aqueles que são soropositivos para a doença. 

É importante se manter sempre atento às vacinas necessárias para todas as idades, pois a prevenção deve acontecer desde a infância até a vida adulta. A rede Saúde Livre de vacinas oferece um espaço diferenciado para você e toda a sua família. Vacinar é um ato de amor a si e ao próximo. Previna-se e seja livre para viver os melhores momentos com a sua família. 

Posts relacionados

Quem precisa tomar a vacina contra o HPV

Se você já ouviu falar sobre a vacina do HPV, há grandes chances de você ter ficado com algumas dúvidas a respeito, e se […]

Saúde Livre Vacinas, 25 de novembro de 2021

Câncer de próstata: causa, sintomas, tratamento e prevenção

O Câncer de próstata é o tumor que afeta a próstata,  e é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer […]

Saúde Livre Vacinas, 22 de novembro de 2021

Entenda os objetivos da campanha Novembro Azul

Novembro Azul é o nome dado ao movimento internacional criado para a conscientização do câncer de próstata e alertar os homens da importância do […]

Saúde Livre Vacinas, 18 de novembro de 2021