Coriza: saiba mais sobre um dos principais sintomas de doenças respiratórias

05/04/2022 Saúde Saúde Livre Vacinas

A coriza é um sintoma muito comum de inflamação nas vias nasais e vale a pena entender um pouco mais sobre ele.

É uma secreção que ocorre nas vias nasais devido a processos inflamatórios na região, habitualmente causado por doenças do trato respiratório, como resfriado, gripe, rinite alérgica ou até mesmo a Covid-19. Qualquer que seja o motivo, ocorre um aumento na presença de muco da região, que passa a escorrer ou muitas vezes entupir o nariz, além de provocar espirros e irritação na região. 

Na maioria das vezes, essa secreção é clara, amarelada, esverdeada ou pode vir acompanhada de sangue. 

Qual a função da coriza? 

A principal função da coriza é auxiliar no processo de expulsão do agente causador da doença no organismo. 

As doenças mais comuns que apresentam esse sintoma são: 

Resfriado: 

É causado na maioria das vezes por rinovírus. Seus primeiros sinais costumam ser coceira no nariz ou irritação na garganta, os quais são seguidos após algumas horas por espirros e secreções nasais como a coriza. A congestão nasal também é comum nos resfriados, porém, ao contrário da gripe, a maioria dos adultos e crianças não apresenta febre ou apenas febre baixa. 

O resfriado costuma surgir lenta e gradativamente.

A intensidade dos sintomas difere o resfriado da gripe, e, no caso da gripe, eles são muito mais fortes.

Sintomas do resfriado:

Apesar de semelhantes aos da gripe, os sintomas do resfriado são mais brandos e duram menos tempo, entre dois e quatro dias. Eles incluem congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta leve. A tosse, quando aparece, é na fase final. A febre é menos comum e ocorre em temperaturas abaixo de 38ºC. Já o espirro, a coriza e o nariz vermelho são características peculiares do resfriado, que se instala de forma lenta e gradativa.

Gripe:

É causada pelo vírus influenza. Seus sintomas geralmente aparecem de forma repentina, com febre, vermelhidão no rosto, dores no corpo e cansaço. Entre o segundo e o quarto dias os sintomas do corpo tendem a diminuir enquanto os sintomas respiratórios aumentam, aparecendo com freqüência uma tosse seca. Como no resfriado, na gripe a presença de secreções nasais como coriza e espirros é comum.

Sintomas da gripe:

Inicia-se, em geral, com febre alta seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios, como tosse, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre. Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar.

Rinite alérgica:

A rinite é a inflamação das membranas nasais, que é caracterizada por espirros, congestão nasal, coceira no nariz e coriza.

A rinite alérgica, quando acompanhada de asma severa ou anafilaxia, possui um alto risco de complicações.

Os sintomas da rinite são causados pela exposição crônica da mucosa nasal a alérgenos presentes no ar, que são vistos pelo sistema imunológico como uma ameaça. Em resposta, o organismo ativa células de defesa que liberam histamina, responsável pelo inchaço local, coceira, coriza, etc.

Sintomas da rinite alérgica:

A maioria dos sinais ocasionados pela rinite são semelhantes aos de um resfriado comum, porém este geralmente está associado a febre e outros sintomas. A clínica apresentada pelos indivíduos com rinite alérgica envolve espirros seguidos ou em crise, obstrução nasal, coriza, coceira, lacrimejamento, olhos vermelhos e inchados, além de tosse. 

Covid-19: 

Covid 19 é uma infecção respiratória causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2. A doença é potencialmente grave, altamente transmissível e espalhou-se por todo o mundo.

Sintomas da Covid-19:

Caso leve

Caracterizado a partir da presença de sintomas não específicos, como tosse, dor de garganta ou coriza, seguido ou não de anosmia, ageusia, diarreia, dor abdominal, febre, calafrios, mialgia, fadiga e/ou cefaleia.

Caso moderado

Os sintomas mais frequentes podem incluir desde sinais leves da doença, como tosse persistente e febre persistente diária, até sinais de piora progressiva de outro sintoma relacionado à covid-19 (adinamia, prostração, hiporexia, diarreia). Além da presença de pneumonia sem sinais ou sintomas de gravidade.

Caso grave

Nos casos mais grave é considerado Síndrome Respiratória Aguda Grave. Uma síndrome gripal que apresenta desconforto respiratório ou pressão persistente no tórax ou, ainda, saturação de oxigênio menor que 95% em ar ambiente ou coloração azulada de lábios ou rosto.

Para crianças, os principais sintomas incluem taquipneia (maior ou igual a 70 rpm para menores de 1 ano e maior ou igual a 50 rpm para crianças maiores que 1 ano), hipoxemia, desconforto respiratório, alteração da consciência, desidratação, dificuldade para se alimentar, lesão miocárdica, elevação de enzimas hepáticas, disfunção da coagulação, rabdomiólise, cianose central ou SpO2 <90-92% em repouso e ar ambiente, letargia, convulsões, dificuldade de alimentação/recusa alimentar.

Caso crítico

Nos casos críticos da doença os principais sintomas são sepse, síndrome do desconforto respiratório agudo, síndrome do desconforto respiratório agudo, insuficiência respiratória grave, disfunção de múltiplos órgãos, pneumonia grave, necessidade de suporte respiratório e internações em unidades de terapia intensiva.

Existe tratamento para coriza

Para fazer a coriza parar, medicamentos com ação anti-histamínica (antialérgicos) são uma opção muito indicada. Contudo, a avaliação médica é indicada, para que se saiba a causa da coriza e seja realizado o tratamento adequado. 

Outra opção é a inalação, já que a presença de poeira no ambiente pode dar início ao corrimento nasal, fazer a limpeza das vias aéreas pode tratar o sintoma. A inalação pode ser feita com o nebulizador ou com o uso de vapores. 

Sprays nasais com solução descongestionante também podem facilitar a desobstrução e interromper o corrimento. No entanto, deve-se ter cuidado para não exagerar.  Uso contínuo de spray nasal por períodos superiores a três dias pode provocar um efeito rebote, em que o sintoma retorna com maior intensidade depois de uma breve interrupção. 

Todo e qualquer tratamento medicamentoso deve ser orientado pelo médico, para que se faça o tratamento de acordo com o diagnóstico. 

Fique atento aos sinais de problemas respiratórios, eles podem indicar doenças graves. 

Já existem vacinas para algumas dessas doenças, como a vacina contra Influenza, Pneumonia e Covid-19. Clique nos links e saiba mais sobre as vacinas acessando o nosso site.

Posts relacionados

É ‘só’ uma gripe? Conheça os verdadeiros riscos da influenza

A influenza atinge cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo todos os anos, com 5 milhões de casos graves e até 650 mil […]

Saúde Livre Vacinas, 23 de maio de 2024
Vítimas e socorristas do Rio Grande do Sul recebem orientações.

Rio Grande do Sul: as vacinas recomendadas para vítimas e socorristas

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e a Sociedade Gaúcha de Infectologia (SGI) divulgaram nesta semana uma nota […]

Saúde Livre Vacinas, 17 de maio de 2024

Chuvas: como cuidar da saúde em situações de emergência?

Fortes chuvas têm afetado o Rio Grande do Sul nas últimas semanas, provocando enxurradas, enchentes, inundações, deslizamentos e desmoronamentos. Segundo a Defesa Civil do […]

Saúde Livre Vacinas, 09 de maio de 2024