Cuidados na gestação: é seguro praticar exercícios físicos durante a gravidez?

14/10/2022 Saúde Saúde Livre Vacinas

Há muito tempo a medicina prega sobre os benefícios da atividade física. Sabe-se que diversos aspectos da saúde física e mental dependem do movimento do corpo, seja praticando esportes, ginástica, musculação, corrida e até dança. Isso não é diferente durante a gestação, e tanto a futura mamãe quanto o bebê podem sentir os efeitos positivos dos exercícios físicos durante a gravidez.

No entanto, a gravidez é um período de muitas mudanças e que requer atenção redobrada com a saúde. Assim como medicamentos, cosméticos, alimentos e tarefas, os exercícios físicos na gravidez exigem acompanhamento de um profissional da saúde para garantir o bem-estar materno-infantil.

Médicos ginecologista e obstetra, bem como especialistas em atividades físicas, podem ajudar a definir qual as modalidades permitidas em cada caso. Além disso, eles vão monitorar a frequência e a intensidade da prática.

Quando exercícios físicos durante a gravidez são contraindicados?

Em casos específicos, a gestante será informada por seu médico do que evitar por um determinado período. Alguns dos impedimentos para a atividade física são:

  • Descolamento de placenta;
  • Pré-eclâmpsia grave;
  • Trabalho de parto prematuro ativo;
  • Doenças respiratórias graves;
  • Doenças cardíacas graves ;
  • Arritmia grave ou descontrolada;
  • Restrição no crescimento intrauterino;
  • Insuficiência cervical.

Ao contrário do que dizem muitos mitos, porém, os exercícios físicos durante a gravidez não causam nenhum problema para o bebê, não induz ao trabalho de parto, e não altera a composição ou quantidade do leite materno.

Quais são os benefícios?

De acordo com o Guia de Atividade Física para a População Brasileira, elaborado pelo Ministério da Saúde, a prática de exercícios traz benefícios como:

  • Auxilia no controle do seu peso corporal;
  • Diminui o risco do desenvolvimento de pressão alta e diabetes gestacional;
  • Reduz o risco do seu bebê nascer prematuro;
  • Reduz o risco do desenvolvimento de pré-eclâmpsia (pressão alta durante a gestação);
  • Reduz o risco de depressão;
  • Ajuda o bebê a nascer com peso adequado;
  • Ajuda a diminuir a intensidade das dores nas suas costas.

O Guia aconselha ao menos 150 minutos de atividades físicas moderadas (quando os batimentos cardíacos estão acelerados e pode-se conversar com um pouco de dificuldade) semanalmente; ou ao menos 75 minutos de atividades físicas vigorosas (quando os batimentos cardíacos estão muito acelerados e não é possível conversar durante a prática) por semana.

Gestantes que já eram ativas antes da gravidez podem continuar com a rotina estabelecida. Por outro lado, se a futura mamãe é sedentária, deve-se introduzir as atividades gradualmente, de preferência com exercícios leves e de menor duração.

Quais atividades físicas são recomendadas?

Atividades que promovem o fortalecimento do assoalho pélvico são ótimas durante a gravidez e após a gestação, e podem ajudar tanto no parto quanto na recuperação posterior. A tonificação dos músculos da região do quadril, que sustentam os órgãos da pelve, também é uma excelente no pós-parto.

Corrida, caminhada, natação, ginástica, alongamento, pilates, yoga e musculação estão entre as possibilidades para se manter saudável. Contudo, esportes de contato, como vôlei, futebol e artes marciais, bem como atividades que comprimam a região abdominal e mergulho de profundidade devem ser evitados logo após o parto.

Entretanto, se não for possível encaixar sessões de exercício na rotina, algumas mudanças no dia a dia podem fazer diferença. Por exemplo, substituir o elevador pela escada, caminhar com o animal de estimação, fazer alongamentos após passar muito tempo sentada e fazer deslocamentos a pé são maneiras simples de se movimentar.

Outro passo importante para garantir uma gravidez tranquila é estar com a carteira de vacinação sempre atualizada. Confira aqui quais vacinas são recomendas durante a gestação.

Posts relacionados

É ‘só’ uma gripe? Conheça os verdadeiros riscos da influenza

A influenza atinge cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo todos os anos, com 5 milhões de casos graves e até 650 mil […]

Saúde Livre Vacinas, 23 de maio de 2024
Vítimas e socorristas do Rio Grande do Sul recebem orientações.

Rio Grande do Sul: as vacinas recomendadas para vítimas e socorristas

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e a Sociedade Gaúcha de Infectologia (SGI) divulgaram nesta semana uma nota […]

Saúde Livre Vacinas, 17 de maio de 2024

Chuvas: como cuidar da saúde em situações de emergência?

Fortes chuvas têm afetado o Rio Grande do Sul nas últimas semanas, provocando enxurradas, enchentes, inundações, deslizamentos e desmoronamentos. Segundo a Defesa Civil do […]

Saúde Livre Vacinas, 09 de maio de 2024