Empreender na área da saúde: começar um negócio próprio ou investir em franquia?

25/03/2022 Empreendedorismo Saúde Livre Vacinas

Quem já sonhou em um dia empreender na área da saúde já se perguntou se deve abrir uma franquia  ou tentar um negócio próprio. As razões para querer ter o próprio negócio são muitas e vão desde o sonho à insatisfação com o emprego e, ainda, por necessidade em caso de eventual desemprego. Seja como for, é importante ter um perfil empreendedor antes de qualquer coisa.

Querer ter um negócio próprio e estar com o capital disponível para esse investimento são o ponto de partida importante para empreender. Mas, não é só isso.

Tendo um perfil empreendedor, o segundo ponto é: franquia ou negócio próprio. Com certeza, se avaliarmos cada modelo teremos listas de prós e contras. Mas, em se tratando de área da saúde, os detalhes que ninguém te conta são ainda mais importantes. Segue a leitura que vamos te ajudar nessa decisão.

Empreender na área da saúde: o que é franquia?

Para quem pretende empreender na área da saúde, antes é importante entender o que é franquia e conhecer melhor esse modelo de negócio.

Franquia é um modelo de negócio em que a franqueadora concede ao franqueado o direito de fazer uso da marca e outros objetos de propriedade intelectual, além de toda a infraestrutura desenvolvida, transmitindo ao investidor todo o know how do negócio já desenvolvido.

Através do contrato de franquia o franqueado fica autorizado a replicar o modelo de negócio em diferentes locais.

A principal característica da franquia é a padronização e, com ela, todo o suporte e treinamentos que o franqueado recebe para manter o padrão de processos ao longo do tempo.

Como escolher entre franquia na área da saúde e negócio próprio?

Quando se trata de empreender na área da saúde existem mais pontos que precisam ser observados na hora de tomar essa decisão.

1 – Perfil

Investir em franquia exige que o empreendedor tenha algumas características que são a chave para obter o sucesso nesse modelo de negócio.

Primeiro, é importante ter um perfil que se adapta facilmente aos padrões e ao trabalho em conjunto.

Trabalhar com franquia é sinônimo de trabalhar em rede, e todas as decisões são tomadas em conjunto com a franqueadora e devem obedecer aos padrões já testados e estabelecidos pela franqueadora.

A autonomia nesse tipo de negócio é limitada. E é importante ter um perfil de gestor. Isso porque, o conhecimento técnico é passado pela franqueadora através de treinamentos e assessoramento contínuo. Entretanto, a habilidade de gestão precisa estar presente no candidato a franqueado.

É claro que, quando falamos em empreender na área da saúde, todo o conhecimento técnico é bem vindo, mas a habilidade de gestão é a responsável por alavancar o negócio.

Contudo, para ter um negócio próprio, é preciso mais que um perfil empreendedor. Quem busca empreender sozinho deve ter resiliência.

Começar um negócio do zero é mais trabalhoso e, especialmente na área da saúde, demanda mais esforço frente aos grandes fornecedores.

É importante saber se você contempla algumas dessas características antes de optar pela franquia ou por iniciar um negócio próprio.

2 – Recursos financeiros

Não dá pra falar em abrir um negócio sem olhar para o bolso. Seja para franquia ou negócio próprio, empreender exige, sim, uma organização financeira para que o negócio possa se desenvolver com um capital preparado para dar início à operação. 

Vale a pena montar um plano de negócio e avaliar atentamente todos os custos envolvidos na abertura de uma empresa.

O fato de se investir em uma franquia tem a possibilidade de trazer um retorno mais rápido, por se tratar, muitas vezes, de marcas já consolidadas no mercado. Mas isso não significa que não seja necessário um capital de giro significativo para os primeiros meses de desenvolvimento do negócio.

Investir em um negócio próprio pode ter uma demanda maior de despesas, mesmo considerando as taxas da franqueadora. 

Coloque tudo na ponta do lápis e avalie bem antes de escolher.

E seja realista com o seu orçamento. Faça um planejamento financeiro avaliando todos os riscos e o tempo de retorno do investimento. 

3 – Representatividade no mercado 

Para decidir entre uma franquia na área da saúde ou um negócio próprio você deve avaliar o modelo de negócio que pretende iniciar. 

Caso você esteja pensando em desenvolver um modelo de negócio inovador, com certeza a sua opção é o negócio próprio. Porque, como falamos, franquias seguem padrões e modelos já estabelecidos de negócio.

Contudo, se o negócio que você pensa em desenvolver depende das indústrias de medicamentos, por exemplo, saiba que estar em uma rede é muito importante.

4 – Burocracias

Empreender na área da saúde demanda uma série de burocracias frente aos órgãos reguladores.

As vigilâncias sanitárias exigem uma série de protocolos para liberação do alvará, tornando fundamental ter um assessoramento nessa fase do negócio.

Nesse ponto, a franquia se torna uma opção mais adequada, uma vez que oferece assessoramento para essa fase e conta com profissionais capacitados para lidar com as exigências dos órgãos públicos.

Vantagens de ter uma franquia na área da saúde

Franquia é o mercado que mais cresce no Brasil. Esse dado mostra que é um modelo de negócio que vale a pena investir. 

Mas, não é só isso. Veja as principais vantagens de abrir uma franquia na área da saúde:

  1. Know how da franqueadora: você não precisa saber como fazer, a franqueadora é quem vai transmitir todo o conhecimento sobre o negócio pra você. A rede vai auxiliá-lo desde a gestão à técnica.
  2. Risco reduzido – a franquia é um modelo de negócio já testado e que deu certo. Portanto, as chances de o negócio não ter sucesso são reduzidas.
  3. Retorno mais rápido – por se tratar de um negócio consolidado, cuja operação da foi testada e tendo todo o acompanhamento da franqueadora o retorno sobre o investimento costuma vir em torno de 24 a 36 meses.
  4. Compras com valor menor – se o negócio que você pretende abrir depende da compra de insumos e produtos, como vacina por exemplo, saiba que estar em uma rede torna a compra muito mais facilitada frente aos grandes laboratórios e distribuidores.
  5. Assessoria qualificada em todas as áreas do negócio – desde o marketing, passando pelo jurídico e até a gestão, a franqueadora estará do seu lado durante o desenvolvimento do negócio.

Desvantagens de ter uma franquia na área da saúde

Embora as vantagens sejam muitas, o processo de decisão passa pela análise também dos pontos negativos.

  1. Taxas da franquia – é comum as franquias cobrarem além da taxa de franquia, cujo pagamento ocorre no ato da contratação, taxas de royalties e taxa de publicidade. Quase sempre essas últimas são cobradas em percentual sobre o faturamento, mas também podem ser em valor fixo, dependendo do modelo de cada franquia.
  2. Necessidade de seguir padrões – quem adere a uma franquia precisa saber que terá que seguir todos os padrões de marca a protocolos já desenvolvidos pela franqueadora. Quase que não há espaço para liberdade quando se fala em franquias, e tudo o que for novo precisará passar pela aprovação da franqueadora. 

Vantagens de ter um negócio próprio

Iniciar o negócio próprio na área da saúde pode ser uma boa opção. Tudo depende, na verdade, de qual é o seu perfil de empreendedor. Se você prefere ter liberdade de decisão, ter um negócio próprio talvez seja a melhor opção pra você.

As principais vantagens de um negócio próprio são:

  1. Autonomia – ter um negócio próprio é sinônimo de autonomia. Todas as decisões são somente suas, o desenvolvimento de processos, o marketing, as decisões de gestão são somente do empreendedor. Pra quem quer inovar, começar um negócio do zero é com certeza o melhor caminho.
  2. Lucro todo do empreendedor – sem ter a obrigação de pagar taxas à franqueadora, todo o lucro obtido com o seu negócio será seu. 

Desvantagens de ter um negócio próprio

Ter um negócio próprio iniciado do zero exige um pouco mais do empreendedor, especialmente, que ele tenha um perfil desafiador e audacioso. É preciso ter coragem. Isso porque, as desvantagens de iniciar um negócio próprio do zero são significativas. Veja:

  1. Risco mais alto – o risco é muito maior ao iniciar um negócio próprio. Você vai precisar lançar a sua marca no mercado, e isso exige muito mais esforço de marketing.
  2. Necessidade maior de qualificação – sem assessoria é preciso se qualificar e adquirir conhecimento mínimo em gestão, contabilidade, jurídico e marketing.
  3. Retorno mais demorado – quando se fala em começar um negócio próprio do zero é importante saber que o retorno demora mais a vir. Seja porque o investimento financeiro é maior, ou porque não há garantias do desenvolvimento sadio da empresa.
  4. Responsabilidade por toda a estruturação do negócio – todo o esforço para colocar a empresa em atividade é apenas do empreendedor. Os processos burocráticos, escolha do ponto, reforma, desenvolvimento do layout, marca, criação de processos, tudo deverá ser feito pelo próprio empreendedor.

Seja em um modelo ou em outro, os desafios e vantagens são muitos. Não importa o caminho que você vai seguir. De qualquer forma vai exigir esforço e dedicação. Empreender é sempre um desafio. Basta saber se você quer estar sozinho ou acompanhado.

Saiba mais sobre o modelo de negócio da Saúde Livre Vacinas clicando aqui

Posts relacionados

Franquias tiveram crescimento de 13,8% em 2023, mostra ABF

O mercado de franquias superou as expectativas no Brasil em 2023, segundo dados divulgados nesta semana (08/02) pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). O […]

Saúde Livre Vacinas, 09 de fevereiro de 2024

Brasil: celeiro de oportunidades de empreendedorismo na área da saúde

O Brasil é mesmo um grande celeiro de oportunidades, tanto se considerarmos as suas dimensões quanto as suas necessidades. Temos ainda muito espaço para […]

Saúde Livre Vacinas, 22 de setembro de 2022

Saiba quais são as 5 melhores estratégias para fidelizar clientes

Em qualquer negócio, o melhor cliente sempre será aquele que você já tem. Manter quem já conhece seu serviço é tão importante quanto atrair […]

Saúde Livre Vacinas, 29 de julho de 2022