OMS pede urgência na vacinação contra sarampo após aumento de casos

29/01/2024 Notícias | Saúde | Vacinas Saúde Livre Vacinas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para o aumento de casos de sarampo no mundo e pediu urgência na vacinação diante dos aumentos de casos pelo mundo.

A agência reforçou a importância da imunização para prevenir a disseminação da doença. “A vacinação é o único meio de proteger as crianças dessa doença potencialmente perigosa. São necessários esforços urgentes na vacinação para impedir a transmissão e prevenir mais contaminações”, diz o comunicado.

No Brasil, foi confirmado nesta quinta-feira (25/01) um caso importado de sarampo no Rio Grande do Sul. O paciente é um menino de 3 anos, que havia chegado no final do ano de uma viagem ao Paquistão. O Centro de Vigilância em Saúde informou que não houve mais nenhum contágio, mas lembrou da importância da prevenção.

A Europa ainda é um dos locais mais afetados pela doença, com um aumento de 30 vezes nos casos durante janeiro e outubro de 2023 em comparação ao mesmo período de 2022. Dessa forma, o continente ultrapassou a marca de 30 mil pessoas infectadas.

Ainda segundo a OMS, houve um aumento de 18% nos casos e 43% nas mortes causadas pelo sarampo em 2022, atingindo 9 milhões e resultando em 136 mil vítimas fatais da doença – que são, em sua maioria, crianças.

O sarampo foi considerado uma doença controlada no Brasil até 2016, quando o país recebeu a certificação de eliminação do vírus em território nacional. No entanto, em 2018 o vírus voltou a circular, e em 2019 o Brasil perdeu a certificação de “país livre do vírus do sarampo”. Naquele ano, registraram-se 20.901 casos da doença.

Sarampo

Causado por um vírus, o sarampo é uma doença altamente contagiosa e que pode levar à morte. A transmissão ocorre após contato com tosse, espirro, gotículas de saliva, toque, fala ou mesmo respiração de uma pessoa contaminada.

Ela pode acontecer entre 6 dias antes e 4 dias após o aparecimento das manchas vermelhas pelo corpo, e atingir até 90% das pessoas próximas que não estiverem imunizadas. Além disso, o vírus pode ficar incubado por até 21 dias.

Os principais sintomas da doença são manchas vermelhas pelo corpo, febre alta, tosse seca, irritação nos olhos, coriza e mal-estar intenso. Portanto, se houver suspeita, em especial em menores de 5 anos, a recomendação é buscar atenção médica imediata, e usar máscaras para evitar espalhar o vírus.

Prevenção

O imunizante contra o sarampo está presente em três vacinas: na dupla viral (sarampo e rubéola), tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) e na tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela).

O esquema vacinal completo do sarampo consiste em duas doses até os 29 anos, ou uma dose para adultos de 30 a 59 anos. Para bebês, por outro lado, a vacinação deve ocorrer aos 12 e aos 15 meses. Caso haja suspeita de contaminação próxima, todos acima de 6 meses de idade devem tomar para bloqueio vacinal.

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) considera protegido todo indivíduo que recebeu duas doses a partir dos 12 meses de idade. Os intervalos mínimos entre as doses são de três meses, para crianças e adolescentes até 12 anos, e de um mês, a partir de 13 anos de idade.

Confira aqui o calendário de vacinação de acordo com a idade.

Posts relacionados

Vacina contra dengue do Butantan deve estar disponível em 2025

A vacina contra dengue do Instituto Butantan deve estar disponível para os brasileiros em 2025. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que […]

Saúde Livre Vacinas, 20 de fevereiro de 2024

Vacina contra HPV zerou casos de câncer de colo de útero, mostra estudo

Um estudo escocês mostrou que não houve nenhum caso de câncer de colo de útero entre mulheres que receberam a vacina contra HPV entre […]

Saúde Livre Vacinas, 15 de fevereiro de 2024

Franquias tiveram crescimento de 13,8% em 2023, mostra ABF

O mercado de franquias superou as expectativas no Brasil em 2023, segundo dados divulgados nesta semana (08/02) pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). O […]

Saúde Livre Vacinas, 09 de fevereiro de 2024