Registro de vacina contra bronquiolite é aprovado pela Anvisa

08/01/2024 Notícias | Saúde Saúde Livre Vacinas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou no último mês o registro de uma vacina contra o principal vírus causador da bronquiolite. Ela é indicada para uso em adultos com 60 anos de idade ou mais.

Produzido pela empresa GlaxoSmith Kline (GSK), o imunizante Arexvy previne contra a doença do trato respiratório inferior (DTRI), causada pelo vírus sincicial respiratório (VSR). Além do Brasil, ele já recebeu sinal verde nos Estados Unidos, União Europeia e Japão.

Agora, a empresa deve solicitar o registro de preços junto à Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) para comercializar o produto país. A farmacêutica diz que estará à venda ainda neste ano.

Como funciona

Segundo a GSK, Arexvy é fabricada com a tecnologia de proteína recombinante, que cria uma substância semelhante à encontrada no vírus para que o corpo copie o “código” e gere anticorpos. Dessa forma, se houver infecção, o organismo estará preparado para agir rapidamente e não deixar que a doença se instale.

O VSR é o terceiro vírus que mais causa infecções respiratórias em idosos, com taxa de mortalidade que pode ser superior à da gripe. Em 2023, a letalidade da bronquiolite para pessoas acima de 60 anos foi de cerca de 19%.

A aplicação da vacina é intramuscular, assim como a vacina da gripe, e em dose única.

Vírus da bronquiolite

O VSR é responsável por até 75% das bronquiolites e 40% das pneumonias, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Ele pode afetar o sistema respiratório, como nariz, garganta, brônquios e pulmões.

O vírus é altamente contagioso, e sua transmissão pode se dar pelo ar, com tosses e espirros, por toque e por meio de objetos contaminados.

A inflamação nos brônquios, chamada bronquiolite, é mais comum em crianças menores de dois anos e idosos. Os principais sintomas são febre, dor de cabeça, dor de garganta, coriza, congestão nasal e tosse. Além disso, é possível apresentar taquicardia, dificuldade para respirar e tons azulados ou arroxeados nos lábios e unhas.

Essa doença começa como um resfriado, mas tem sua piora quando atinge os pulmões, dificultando a passagem do oxigênio. Em caso de suspeita, deve-se procurar um profissional da saúde.

Confira aqui se suas vacinas estão em dia para se prevenir.

Posts relacionados

Vacina contra dengue do Butantan deve estar disponível em 2025

A vacina contra dengue do Instituto Butantan deve estar disponível para os brasileiros em 2025. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que […]

Saúde Livre Vacinas, 20 de fevereiro de 2024

Vacina contra HPV zerou casos de câncer de colo de útero, mostra estudo

Um estudo escocês mostrou que não houve nenhum caso de câncer de colo de útero entre mulheres que receberam a vacina contra HPV entre […]

Saúde Livre Vacinas, 15 de fevereiro de 2024

Franquias tiveram crescimento de 13,8% em 2023, mostra ABF

O mercado de franquias superou as expectativas no Brasil em 2023, segundo dados divulgados nesta semana (08/02) pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). O […]

Saúde Livre Vacinas, 09 de fevereiro de 2024