Prevenção para todos: veja quais são as vacinas recomendadas para adultos

11/05/2022 Saúde | Vacinas Saúde Livre Vacinas

A atenção ao calendário vacinal começa logo ao nascer, e acompanha a criança até a pré-adolescência. O cuidado cai durante a vida adulta e só é lembrado mais uma vez a partir dos 60 anos. No entanto, a prevenção deve ser mantida sempre. Existem vacinas recomendadas para adultos, e que vão além da proteção contra a gripe.

O descuido com a cobertura vacinal pode ter consequências sérias na saúde individual e coletiva. Isso ficou claro mais uma vez com a pandemia de covid-19, que mostrou a importância da imunização para todas as idades.

O adulto, muitas vezes por falta de tempo, não mantém a rotina de imunizações e o controle sobre quais vacinas deve receber. Por essa razão, a Saúde Livre explica quais você deve buscar para tornar a sua vida e a da sua família mais segura e saudável. 

Influenza (gripe)

A influenza é uma infecção viral aguda, que afeta o sistema respiratório e é de alta transmissibilidade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os casos de influenza podem variar de quadros leves a graves e podem levar ao óbito.

A Fiocruz vem alertando sobre o aumento de casos de gripe no Brasil entre os adultos nos próximos meses de 2022. Contudo, a cobertura vacinal segue muito abaixo do esperado.

A vacina trivalente está disponível para grupos prioritários no Programa Nacional de Imunização e a vacina tetravalente pode ser encontrada na rede particular e está disponível para todas as pessoas a partir dos 6 meses de idade.

Esquema vacinal da vacina contra o gripe

  • Dose única anual.
  • Procure a vacina influenza tetravalente, que confere maior cobertura das cepas circulantes do que a versão trivalente. 

Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola)

O sarampo é uma doença que já havia sido erradicada no Brasil e recentemente voltou a circular com um aumento gradual de casos a cada dia.

Diante do aumento de novos casos e do risco de um surto, o Ministério da Saúde convocou a população a se vacinar. O sarampo é uma doença grave que pode deixar sequelas por toda a vida e até levar a óbito.

Se você não é trabalhador da saúde, procure a rede particular de vacinação, onde ela está disponível para todos os públicos.

Esquema vacinal da vacina tríplice viral

  • Para crianças mais velhas, adolescentes e adultos não vacinados ou sem comprovação de doses aplicadas, a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) recomenda duas doses, aplicadas com intervalo de um a dois meses.
  • Adultos podem considerar uma terceira dose em situações de risco epidemiológico, como surtos de caxumba ou sarampo.
  • É contraindicada para gestantes.
  • O uso em imunodeprimidos deve ser avaliado pelo médico. 

Hepatites A e B

As hepatites são infecções que atingem o fígado e podem causar alterações leves, moderadas ou graves. Na maioria das vezes, são infecções silenciosas, ou seja, não apresentam sintomas.

A infecções causadas pelos vírus B e C podem evoluir para casos crônicos, comprometendo o fígado e causando doenças como fibrose avançada e até cirrose, que podem levar ao desenvolvimento de câncer e à necessidade de transplante do órgão.

Esquema vacinal da vacina Hepatite A+B para adultos

  • Para adolescentes a partir dos 16 anos, adultos e idosos são recomendadas três doses. A segunda deve ser aplicada um mês após a primeira, e a terceira, cinco meses após a segunda.

HPV

O HPV, sigla em inglês para papilomavírus humano, é um vírus que infecta a pele ou as mucosas (oral, genital ou anal), provocando verrugas e até mesmo câncer.

As primeiras manifestações da infecção surgem entre 2 a 8 meses, mas pode demorar até 20 anos para que sintomas sejam detectados.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 80% das mulheres sexualmente ativas serão infectadas por um ou mais tipos de HPV em algum momento de suas vidas. Entre os homens, o número deve ser ainda maior.

Esquema vacinal da vacina contra o HPV

  • A partir dos 15 anos, são três doses: a segunda, um a dois meses após a primeira, e a terceira, seis meses após a primeira dose (0 – 1 a 2 – 6 meses).
  • Pessoas imunodeprimidas por doença ou tratamento devem receber as três doses em qualquer idade.
  • Mesmo adultos que tenham sido previamente infectados podem ser vacinados.
  • É contraindicada durante a gravidez.

Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (difteria, tétano e coqueluche)

O tétano e a difteria são doenças preveníveis somente através da vacinação. O contato com a doença não impede que a pessoa tenha novos casos de contaminação.

Já no caso da coqueluche, as pessoas que já tenham adquirido a doença ou efetuado a vacina dTpa ou DTpa-VIP não correm o risco de sofrer uma nova infecção.

Esquema vacinal das vacinas dTpa ou dTpa-VIP

  • Com esquema de vacinação básico completo: reforço com dTpa a cada dez anos. 
  • Com esquema de vacinação básico incompleto: uma dose de dTpa a qualquer momento e completar a vacinação básica com dT (dupla bacteriana do tipo adulto) de forma a totalizar três doses de vacina contendo o componente tetânico. 
  • Não vacinados e/ou histórico vacinal desconhecido: uma dose de dTpa e duas doses de dT no esquema 0 – 2 – 4 a 8 meses. 
  • Para indivíduos que pretendem viajar para países nos quais a poliomielite é endêmica, recomenda-se a vacina dTpa combinada à pólio inativada (dTpa-VIP). 

Varicela (catapora)

A varicela é uma doença infecciosa e altamente contagiosa. Pode ser transmitida pelo contato com o líquido da bolha ou pela tosse, espirro, saliva ou por objetos contaminados pelo vírus.

Os sintomas são manchas vermelhas e bolhas pelo corpo, mal estar, dor de cabeça, perda de apetite e febre baixa. Entre os anos 2012 e 2017 o Brasil notificou mais de 600 mil casos da doença e 649 mortes, sendo a maior parte de crianças entre 1 e 4 anos de idade.

Esquema vacinal da vacina contra a Varicela

  • Para pessoas suscetíveis, devem ser tomadas duas doses com intervalo de um a dois meses.
  • É contraindicada durante a gestação.
  • O uso em imunodeprimidos deve ser avaliado pelo médico.

Meningite

A doença meningocócica é causada por uma bactéria chamada meningococo e se trata de uma doença altamente contagiosa, podendo ser transmitida através da fala, tosse, espirros e beijos.Os sinais e sintomas incluem febre alta, dor de cabeça forte, vômitos, rigidez de nuca e desânimo.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que ocorram aproximadamente 1,2 milhão de casos e 135 mil mortes por meningite por ano no mundo. De 1.500 a mais de 3 mil brasileiros são acometidos todos os anos e pessoas não vacinadas de qualquer idade são vulneráveis.

Esquema vacinal da Vacina Meningocócica conjugada ACWY recomendada para adultos

  • Uma dose. A indicação da vacina, assim como a necessidade de reforços, dependerão da situação epidemiológica.

Esquema vacinal da Vacina Meningocócica B recomendada para adultos

  • Duas doses com intervalo de um a dois meses. Não se conhece a duração da proteção conferida e, consequentemente, a necessidade de dose(s) de reforço.
  • A indicação dependerá da situação epidemiológica.

Febre amarela

A vacina contra a febre amarela costuma ser uma preocupação comum para quem vai viajar.

O vírus é endêmico em áreas tropicais da África, América Central e América do Sul. Porém, a forma silvestre da febre amarela é endêmica e eventualmente causa surtos e epidemias, como a que o Brasil enfrenta desde 2017, quando a febre amarela silvestre chegou em áreas até então consideradas livres da enfermidade.

Vale alertar que  uma pessoa infectava em área silvestre pode, ao retornar aos centros urbanos, servir como fonte de infecção para o Aedes aegypti, mosquito que é o principal transmissor da febre amarela urbana.

Esquema vacinal da vacina contra a febre amarela

  • Dose única. Não há consenso sobre a duração da proteção conferida pela vacina. De acordo com o risco epidemiológico, uma segunda dose pode ser considerada pela possibilidade de falha vacinal.
  • É contraindicada em nutrizes até que o bebê complete 6 meses; se a vacinação não puder ser evitada, suspender o aleitamento materno por dez dias. 
  • O uso em imunodeprimidos e gestantes deve ser avaliado pelo médico.

Pneumonia

Das vacinas recomendadas para adultos, essa talvez seja a mais procurada.

Segundo o Ministério da Saúde  mais de 2.000 morrem diariamente por pneumonia no mundo, entre janeiro e agosto de 2018, 417.924 pacientes foram hospitalizados por causa da pneumonia, totalizando gastos totais de mais de R$ 378 milhões com serviços hospitalares.

A OMS estima que cerca de 2 milhões de crianças abaixo de 5 anos de idade morrem de pneumonia a cada ano predominantemente nos países em desenvolvimento. Os principais sintomas são febre, tosse, prostração, além de ocasionar aumento da frequência respiratória em casos mais graves.

Os principais sintomas são febre, tosse, prostração, além de ocasionar aumento da frequência respiratória em casos mais graves.

Esquema vacinal das vacinas pneumocócicas

  • Rotineiramente recomenda-se o esquema sequencial de VPC13 e VPP23 para indivíduos com 60 anos ou mais; 
  • É recomendado o esquema sequencial de VPC13 e VPP23 para indivíduos portadores de algumas comorbidades; 
  • Em gestantes com risco da doença pneumocócica invasiva pode ser feito o esquema sequencial de VPC13 e VPP23; 

Herpes zóster

A Herpes Zóster é uma doença causada pelo Vírus Varicela-Zóster, popularmente conhecida como cobreiro. O vírus é o mesmo da catapora, que permanece no organismo e pode ser reativado na fase adulta ou em pessoas com comprometimento imunológico.

A herpes zóster é uma doença dolorosa, que pode causar sequelas graves como a perda da visão, podendo evoluir para o óbito.

Dados recentes apontam um crescimento de casos da doença no Brasil durante a pandemia do Coronavírus.

Esquema vacinal da vacina contra o Herpes Zóster

  • Uma dose. Licenciada a partir dos 50 anos, ficando a critério médico sua recomendação a partir dessa idade.

Dengue

Segundo o Ministério da Saúde esse ano já houve um aumento de 43,2% dos casos de dengue registrados no mesmo período em comparação com o ano passado.

Dados apontam que 84,6% dos casos de dengue se concentram em oito estados, sendo eles: Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso e Espirito Santo. 

A dengue pode se desenvolver de forma assintomática ou pode evoluir para casos mais grave. A vacinação ajuda na prevenção das formas mais grave da doença.

Esquema vacinal da vacina contra a dengue

  • Licenciada para adultos até 45 anos. 
  • Recomendada apenas para adultos soropositivos. 
  • Esquema de três doses com intervalo de seis meses (0 – 6 – 12 meses)
  • Contraindicada para adultos soronegativos, imunodeprimidos, gestantes e nutrizes.

Vacinas recomendadas para adultos: riscos de não vacinar 

O descuido com as vacinas recomendadas para adultos não é um problema individual. Ao contrário, quem opta por não se vacinar acaba alimentando uma rede de transmissão de doenças que, em muitos casos, traz a tona episódios de epidemias.

O Brasil já teve erradicou doenças devido aos esforços implementados pelo governo em campanhas nacionais de vacinação com adesão em massa da população. Isso quer dizer que, se hoje somos um país livre de doenças como a poliomielite, por exemplo, é devido ao sucesso da vacina.

Não podemos abrir espaços para retrocessos quando o assunto é saúde. Mas a realidade já é outra. Atualmente corremos o risco de doenças imunopreveníveis retornarem, pois a cobertura vacinal segue em queda acentuada no Brasil. 

As vacinas são seguras e eficazes. Toda a vacina licenciada é rigorosamente testada em várias fases antes de ser aprovada para uso, e, após, o imunizante é regularmente reavaliado para garantir a sua eficácia e segurança. 

Além disso, o Sistema Único de Saúde brasileiro é considerado um dos melhores sistemas de vacinação do mundo e, ainda, conta com o apoio das clínicas privadas, que garantem uma cobertura mais extensa para todos os públicos. Tudo isso para garantir que os nossos números de cobertura vacinal estejam sempre acima do esperado, além de prevenir doenças que o Programa Nacional de Imunização ainda não cobre através da oferta da vacina. 

Sempre que você se vacina, você não protege somente a si, você protege a sua família e toda a comunidade ao seu redor.

Posts relacionados
Cientista manipula testes de vacina da chikungunya

Vacina da chikungunya induz resposta imune em 98,8% dos vacinados

O vírus da chikungunya pode estar mais perto de ser combatido. O Instituto Butantan, junto com a empresa de biotecnologia franco-austríaca Valneva, mostrou que […]

Saúde Livre Vacinas, 27 de novembro de 2023
Homem sorrindo recebe vacina no braço

Vacinas ajudam a conter surgimento de bactérias resistentes

A automedicação e a prescrição incorreta de antibióticos estão entre as maiores preocupações das autoridades de saúde. Esses problemas continuam a selecionar cada vez […]

Saúde Livre Vacinas, 07 de outubro de 2023
Bebê sentado em maca é amparado por enfermeira, enquanto mãe sorri ao fundo.

Pesquisa mostra que vacina contra covid-19 é segura para gestantes e bebês

Uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) reforçou as evidências científicas de que as vacinas CoronaVac e Pfizer contra covid-19 são seguras para gestantes […]

Saúde Livre Vacinas, 28 de setembro de 2023